segunda-feira, maio 30, 2005

Amor e mistérios... coisas da vida

O inspector Segredo anda por aí. Pensava eu que a investigação tinha sido encerrada mas, pelos vistos, tal não aconteceu. É claro que estou disponivel para quaisquer inquisições sobre o caso embora, não possa adiantar grande coisa para além do que já lhe contei, também eu estou curiosa por saber o que aconteceu, realmente.
Tenho andado a tentar localizar o sítio onde vi aquela foto igual à do sr. José e, acabei por me lembrar que a vi, num dia em que estava a limpar o patamar da cave e vi surgir o sr. João Escuro, com passinhos hesitantes, a olhar para trás, por cima do ombro, como se viesse fugido de alguém ou de alguma coisa. Parou, especado, na minha frente, como se tivesse visto um fantasma. Abriu a porta com tal pressa que as chaves lhe cairam. Foi nessa altura, quando se baixou para as apanhar, que vi a foto numa moldura dourada,colocada sobre uma pequena mesa que parecia um altar. Fechou a porta, com tal rompante, que parecia estar a puxar uma pedra tumular sobre ele. Este pensamente causou-me um arrepio porque associei-lhe, logo, a ideia dos vapiros que fogem para o seu esconderijo mal o sol nasce!

Gostei muito de ver o modo como a menina do 2º A corou quando se encontrou com o moço que anda a estudar para médico! Já me tinha esquecido como são as emoções naquelas idades... tudo tão urgente, tão importante, tão forte, tão arrebatador. Como gostaria que me acontecessem momentos destes!... Bem sei que o meu tempo passou, que o deixei escorrer por entre os dedos... Fiz as minha opções... paciência... tenho de pagar por elas!

Estou apreensiva com o inquilino do 6ª dto. Aquelas andanças esquisitas, as companhias, os amigos... claro que, neste prédio, todos têm a liberdade de serem e usarem os apartamentos como quiserem... De mais a mais quem sou eu para reparar no modo de vida de cada qual?!... Mas, tinha começado a sonhar que podia criar a minha filha num local onde lhe pudesse ensinar a importância do amor (antes de tudo). Concordo que sexo também é fundamental e,num contexto amoroso, não há limites para a imaginação ( desde que os parceiros estejam na relação em planos de igualdade).

4 comentários:

BlankPage disse...

Esteja descansada que costumo ser uma pessoa discreta...já agora...que idade é que tem a sua filha?

Cordialmente, Ernesto Saraiva

Anónimo disse...

Desculpe...não é nada de pessoal
A minha filha tem 5 anos e já passou por muito

margarida

BlankPage disse...

Ainda bem que tem essa percepção de que existe liberdade dentro do espaço de cada um. Desde que não interfiram com o meu espaço eu também não interferei com os dos outros.

Atentamente, Ernesto Saraiva

MrX disse...

Estou inteiramente disponível para ficar com a sua filha sempre que precisar. Deixei um recado no seu último post.

Mário