segunda-feira, maio 23, 2005

a nova porteira

O meu nome é margarida, tenho 33 anos. Convidaram-me para substituir(?) o sr. josé. Precisava de algo do género para tentar endireitar a minha vida. Troquei o quarto da pensão manhosa onde vivia pelo r/ch esquerdo. De um pequeno quarto com wc ao fundo do corredor para um apartamento...parece-me um sonho. Imagino que é um palacete! Tive de arrumar as coisas do sr. josé com medo que a minha filha as partisse. Não sei se alguém as virá a reclamar por isso as guardei num caixote na arrecadação. Gostava de manter tudo como estava em memória ao único homem que me ajudou sem nada pedir em troca mas a joana,a minha filha de 5 anos, parece um gatinho daqueles que estão presos num gatil e de repente são adoptados e vão habitar para uma casa de família, tropeça em tudo...
Tenho mais dois filhos, gemeos de 10 anos que vivem no Porto. Não me amam e eu, também, não os amo. Sinto-me mal quando penso isto... Não os conheço...não sei de que gostam... não os criei...pari-os, apenas. Não amamos apenas porque os trazemos 9 meses na barriga mas porque os vemos crescer e crescemos com eles. Daria a vida pela joana...
No ano passado quando chegava a casa, depois de mais um dia de "trabalho", fui dar com o pai da minha filha a molestá-la. Não tive medo da pancada, nem da sua bebedeira dele, nem da falta de dinheiro que não tinha nem das dificuldades que teria de passar. As desculpas de homem bebado também não me demoveram. Vesti a menina e apanhámos o combóio para Lisboa. Na mala, apenas, o dinheiro que tinha ganho nesse dia e um bocado de papel com a direcção de um cliente- um cliente especial que tinha pago, apenas, para conversar. Acabei à porta deste prédio com um emprego de "mulher de limpeza". Não queria a minha antiga vida, tinha-o decidido no momento em que saí porta fora com a minha filha pela mão.
Nasci numa família numerosa num bairro típico do Porto. Os meus pais e a minha irmã mais velha trabalhavam numa fábrica lá perto. Saíam de manhã para voltarem à noite. Comecei, cedo, a cuidar dos meus irmãos mais novos. Tinha de sair da escola e correr para casa para lhes dar o almoço e fazer todas as tarefas caseiras. Cresci depressa. Das brincadeiras com as minhas amigas rapidamente descobri o interesse que despertava nos rapazes. No final do 9º ano apaixonei-me por um jovem mais velho. Tinha carro, mota, frequentava as imediações da nossa escola mas ninguém lhe conhecia uma ocupação. Os meus pais opuseram-se ao namoro, tentaram fazer-me perceber que ele não era boa peça. Quanto mais eles se opunham mais eu me interessava por ele até que, no ínicio das férias grandes, fugimos para o Algarve. Parecia-me um sonho... Alugámos um pequeno apartamento e,durante as duas primeiras semanas, sentia-me como uma princesa com o seu principe num reino encantado.
Um dia, o Quim voltou com um amigo tendo saído de seguida para comprar cerveja. Foi o "amigo" que me explicou o que esperavam de mim. Nem queria acreditar. Recusei... discuti... barafustei... Parecia-me impossível!... O meu sonho tinha chegado ao fim para me iniciar num pesadelo.

12 comentários:

Just...Blue disse...

Ainda bem que aceitaste o "cargo" de porteira deste predio. Tenho a certeza que a tua presença vai alegrar este predio que por uns dias esteve "entristecido" pela morte do Sr José. ;)

Nandita disse...

Seja bem-vinda ao novo cargo :)

Morsa disse...

Não sendo um inquilino sou um leitor frequente!~
Parabéns pelo cargo!

impressaodigital disse...

bem-vinda!
a entrada no prédio terá nova cara, um novo sorriso...fico contente por si!

Rita

contadordehistorias disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
MrX disse...

Muito bem-vinda!
Fico muito contente por termos uma nova porteira. E daquilo que já percebi parece-me uma pessoa muito simpática e responsável!
A maiores felicidades!

Mário

zezinho disse...

Gosto da forma como contas histórias que até podiam ser reais.
Folgo ver-te pelo prédio.
Um beijinho.

Aline Pereira disse...

Eu to meio de paraquedas aqui, acabei de embarcar nesse mundo.... mas enfim...
Gostei da maneira como vc descreve as histórias, são profundas, mas simples, quer dizer, esse post.
Só achei meio esqisito que as coisas são meio desconexas.
Enfim... é isso

Hrrada disse...

Seja bem vinda :) Prometo tentar não lhe dar muito trabalho ;) Confesso k estranho essa indiferença para esses meninos que trouxe ao mundo... Mas de certa forma é-me familiar... ( Sim, eu sei que n tem nexo nenhum!) Em contra-partida admiro imenso a paixão que tem pela sua filha e a coragem que teve ao protegê-la ;) Vai ver que tudo vai correr bem! Eu moro no último andar esq trás, e se precisar de um ombro amigo ou de quem lhe "dê um olho na catraia" eu estou à disposição! Até me ía fazer bem a alegria de uma criança lá em casa :)
Mais uma vez... Bem vinda e boa sorte! :)
mua*

Hrrada disse...

para com esses*

contadordehistorias disse...

Boa tarde minha senhora. O meu nome é inspector segredo e estou a investigar a morte do senhor josé porteiro. Gostaria de trocar uma palavrinha consigo e fazer-lhe umas perguntas sobre o senhor josé.Posso entrar?

inspector segredo

mar disse...

Por quem é sr. inspector...faça o favor de entrar

margarida