sábado, maio 21, 2005

Encontro agradável...

Acabo de escrever as últimas linhas do trabalho que tenho que entregar 2ª feira ao professor de Psicologia Médica. A ironia é que o trabalho é sobre a motivação e eu não tenho qualquer tipo de motivação para estar a trabalhar. No entanto, já o acabei… Uma sensação de alívio percorre-me a mente enquanto mando imprimir o trabalho. A folha de papel sai lentamente da impressora, com um barulho maquinal como todas as impressoras velhas fazem… Trouxe esta da casa dos meus pais. Já tem os seus anos, mas ainda funciona. Enquanto as folhas vão saindo da impressora começo a pensar no que vou fazer a seguir. Ainda tenho que estudar Anatomia, mas preciso de fazer um intervalo. O melhor é ir dar uma volta. De qualquer forma, ainda tenho que encadernar o trabalho… Junto as folhas impressas numa capa de plástico verde, pego na carteira e nas chaves e saio de casa. Enquanto tranco a porta, ponho-me a pensar se não terei a sorte de voltar a encontrar a rapariga do outro dia. Parece que se chama Liliana. Ouvi o seu nome no meio de uma discussão entre a mãe dela e a irmã, quando passava pelo 2º andar no dia em que faltou a luz e tive que ir pelas escadas. Entro no elevador e carrego no botão do R/C. O elevador começa a descer suavemente e eu quase que rezo para ele parar no 2º andar. Quero ver outra vez aqueles olhos arrebatadores! Quinto andar… Quarto… Fecho os olhos… Sinto um baque e o elevador pára com um safanão. Abro os olhos e olho para o mostrador digital. O número 3 brilha a vermelho. A porta abre-se e entra o casal do 3º direito. A Rita diz “Boa tarde!” com um sorriso sincero. O João olha para mim e diz: ”Então? Futuro colega! Como vai a Anatomia?”. Enquanto conversamos, saímos do elevador e posteriormente do prédio. Continuamos a andar e a conversar quando a Rita me diz: “Tens muita coisa para fazer? É que podes vir ali tomar um café connosco!”. Eu sorrio e aceito de bom grado. Sentamo-nos à mesa e falamos da vida de estudantes universitários que eles recordam com alguma nostalgia e que eu começo a viver agora. Acabo por combinar com o João na 2ª feira de manhã ir ao serviço dele para observar algumas consultas. Quero aproveitar para me ir habituando ao ambiente nos hospitais. Pagamos as nossas contas e despedimo-nos antes de nos separarmos. Tenho que ir encadernar o trabalho e depois voltar para casa para estudar Anatomia. Só queria encontrar a Liliana no elevador…

3 comentários:

impressaodigital disse...

o cafezito até que estava bom... :)

sabes, a Liliana, tem campainha na porta...

Beijos,
Rita

zezinho disse...

Encontraste a Liliana?
Abraços

soldeinverno disse...

juro que vou arranjar um tempinho para ler este teu novo blog... jinhuz