sexta-feira, maio 13, 2005

Primeiro contacto

Apresentando-me: sou o Mário do 10º esquerdo. Tenho 18 anos e sou estudante do primeiro ano do curso de Medicina. Vim para este prédio de forma a estar mais próximo da minha faculdade. Estou actualmente a viver sozinho no meu T0. Cheguei há dois dias, precisamente no dia em que faleceu o nosso porteiro. Nunca cheguei a contactar directamente com ele. No entanto, sinto que está um ambiente triste no prédio… Espero que seja temporário!

Saio do autocarro e percorro a pé os cerca de 100 metros que separam a paragem de autocarro do prédio onde agora habito. Ao tentar endireitar o casaco que vesti à pressa ao sair do autocarro, deixo cair o pesado livro de Anatomia. Baixo-me para o apanhar e levanto-me retomando o caminho. Aproximo-me da porta do prédio à frente da qual está uma rapariga aproximadamente da minha idade remexendo e revirando o conteúdo da sua mala, presumo que à procura das chaves. “Deixa estar! Eu abro!”, digo eu, sorrindo discretamente para ela, ao mesmo tempo que tiro a chave do bolso e abro a porta. Deixo-a passar e ela agradece-me. É uma rapariga realmente bonita! Fico curioso e com vontade de a conhecer melhor… O que se esconderá por detrás daquelas belas feições? Entramos no elevador e este começa a subir. Sinto o perfume suave da minha companheira de elevador e dou por mim a olhar fixamente para ela. Desvio discretamente o olhar. O elevador continua a subir e, quando finalmente me decido a perguntar-lhe o nome, eis que o elevador pára no 2º andar e a rapariga abre a porta para sair. Antes de deixar a porta fechar, despede-se de mim com um sorriso e parece dirigir-se para o apartamento A. A porta do elevador fecha-se e eu retomo a minha viagem ascendente até ao 10º andar. Fico com o último sorriso da rapariga do 2º A a pairar à minha frente, como quem fica muito tempo a olhar directamente para o Sol. O elevador pára. Pego na chave e abro a porta do 10º esquerdo. Entro no meu T0 e deito-me sobre a cama a pensar na musa que partilhou alguns segundos de elevador comigo. Sacudo a cabeça e sento-me na borda da cama. Tenho que me concentrar! Amanhã é dia de aulas… Pego no livro de Bioquímica e sento-me à secretária para começar a estudar… Não tenho grande vontade, mas tem que ser…

8 comentários:

Anónimo disse...

É primavera e o amor anda no ar... afinal sempre te chegou a dizer o nome? Madalena? Paula?

felicidades

mar

..::Lissinha::.. disse...

hm..calculo que te estejas a referir à minha irmã+velha!!=D
logo vejo se aprovo esse namoro!;P
beijos* * *

Iluvatar disse...

Só posso dizer que adorei o blog, estão todos de parabéns! é de uma originalidade extrema! parabéns uma vez mais, continuem...

MrX disse...

Pois é, lissinha, vamos lá ver o que isto vai dar... ;) Fico à espera do teu texto (com bastante curiosidade).
beijos!

Nandita disse...

olá meu jovem, bem vindo ao prédio!
espero que essa estadia se prolongue para la do curso, estou a ficar velhota e preciso de cuidados eheheh
se bem vindo, e aproveita a vida ;)
essa moça deve ser simpatica :)


Bj

maresia disse...

Vem ao almoço. vais ver que gostas do pilado, cozido em água da Berlenga.

impressaodigital disse...

Mas ja ha paixão no ar...? hummm..
faz-me lembrar a altura em que conheci o João!

ainda que bastante impressionada com a morte do sr.José, espero que passes cá por casa para dois dedos de conversa. o João falou-me que tinha visto um "miúdo" com um livro de Anatomia nos braços, chamou-lhe a atenção: A ideia de ter um pupilo agrada muito ao meu namorado...

até um dia destes,
Rita

Vera Cymbron disse...

Muito bom...gostei.
Jinho