quarta-feira, maio 04, 2005

Inquilina do 4º andar Dto.

Passei pelo porteiro ao entrar no prédio e pareceu-me boa pessoa. Sorri-lhe.
Decidi ir pelas escadas para ambientar-me à nossa nova moradia, em vez de ir pelo elevador. Cruzei-me com a senhora da limpeza e a pequena filha. Fiquei satisfeita ao ver pelo menos uma criança no prédio, vai ser bom para o meu filhote ter companhias de brincadeira. Aprendi a custo que devemos ter sempre amigos por perto e o melhor é começar logo em criança a cimentar relações.
Abri as portas da nova casa sorridente.
Fiquei apaixonada pelo apartamento a primeira vez que o vim visitar. O meu marido também gostou muito. Gosto muito de grandes janelas, especialmente na sala. Gosto muito de ter a casa iluminada pelo Sol. Deixa-me feliz.
Acho que irá ser bom para nós esta mudança. Ainda bem que o Francisco, meu filhote, tem só 2 anitos, assim não será difícil adaptar-se.
Oh... mas que indelicada, nem me apresentei. Chamo-me Sofia, tenho 25 anos, sou jornalista e um pouco fotógrafa e nas horas vagas, as poucas que me sobram depois de cuidar de um marido e de um filho, escrevo poesia. Com esta mudança perdi o meu emprego, mas não me preocupo. Encontrarei outro, é só procurar.
O meu marido chama-se Nassim... pois, não é português, é palestiniano. Eu que sou pouco crente em Deus e nada religiosa casei com um muçulmano. Temos algumas discussões sobre religião, mas eu até gosto, chego a divertir-me. O Nassim é cozinheiro e tem um óptimo restaurante, muito conhecido em Londres, onde morávamos. Mudámo-nos porque ele vai abrir outro restaurante aqui. Até já escolhemos o nome... bem, foi o Kiko que escolheu e nós, pais babados que somos, aceitámos a ideia num ápice... «Nesmah» será o nome do restaurante.
Bem, tenho que ir buscar o pequenote à creche, não quero atrasar-me logo no seu primeiro dia.

11 comentários:

Vab disse...

Sofia, veja se há vagas para mim no seu prédio, ando à procura de casa, quero uma nova vida, vou deixar as drogas! Um Beijo, Pedro

Gabriel disse...

Me lembrou Edifício Master, documentário excelente feito aqui no Brasil sobre os moradores dum prédio. Eu falei sobre ele no meu blog. Bem, num prédio cabem infinitas histórias. Resta contá-las.

Cláudio Alves disse...

Descobri os teus textos vá-se lá saber como... por uma mera deambulação virtual. Li... reli e gostei bastante. Ficam aqui as minhas felicitações e a minha empatia. :) Os meus cumprimentos.

Alexandra disse...

Bem-vinda ao prédio. Espero que se sinta bem por aqui... :)

Gostei do texto

Espectro #999 disse...

Há que colocar aqui o menú desse tal Nesmah.
Quem sabe se não terá sucesso imediato!!!
Lindo como sempre nos habituaste.

Beijocas e inté.

Espectro #999 disse...

Há que colocar aqui o menú desse tal Nesmah.
Quem sabe se não terá sucesso imediato!!!
Lindo como sempre nos habituaste.

Beijocas e inté.

MrX disse...

Ainda estou à espera de poder alugar um apartamento aqui neste belo prédio... Entretanto, vejo que a vizinhança é muito interessante!

Betty Branco Martins disse...

Isa Xana

Está uma ideia muito BOA! porque há sempre histórias giras para contar a "Inquilina do 4º andar Dto." é uma situação que pode muito bem acontecer, principalmente para quem vive em prédios que se cruza com tanta gente diferente, a toda a hora.

Beijos

Kal disse...

eu vou esperar para ver as vossas relaçoes crescerem, vou ficar sentado na cadeira de olhar sadico e babado a espera dos primeiros sintoams Big Brother =P eu ando tao parvo ultimamente... nm liguem! beijo a ti Isa e saudaçoes aos restantes inqulinos, axo k vim so beber cafe

Nandita disse...

Fantástico! Mais uma inquilina. Que sejas muito bem-vinda, tu e toda a familia

bj
nandita

contadordehistorias disse...

seja bem vinda minha senhora você e a sua família. Cumprimentos ao seu esposo.


O porteiro