segunda-feira, julho 25, 2005

Conversa

(sei que não era a minha vez de escrever, mas como vi que não postou quem devia, decidi arriscar, senão perco o fio à meada...espero que desta vez o texto fique!)

- Não sei o que se passa aqui no prédio! Dizem que a vida tem ciclos de sete anos, talvez este prédio esteja envolto num desses ciclos e que estranhamente estejamos todos envolvidos!
- Rita, se te pedisse para dizeres disparates não o fazias tão bem como acabaste de fazer! Que azares houve no prédio?!
-Olha o Mário e a Liliana...a miúda não conheço bem, mas sabes que adoro o rapaz e fiquei chocada como que aconteceu! Depois o meu programa de rádio foi ao "ar" sem sequer completar um ano de vida, fui despedida e nem sei porque diabo! Tu passas a vida no hospital, os vizinhos perdem-se entre o vão de escada e o elevador, já ha algumas semanas que não encontro ninguém!
-Parece impossivel como consegues transformar acasos da vida em coincidências piores do que as que a Margarida Rebelo Pinto escreveu!
-E porque diabo tens tu de fazer de tudo uma gracinha?
-Porque estou feliz! Vou ser pai, tenho tudo o que preciso e o que menos quero pensar é em desgraças dos outros e minhas ou tuas -nossas! Mas se queres saber estava a pensar em ir falar com o puto lá em cima, as coisas não devem estar famosas!

Tocam à campainha...

-Mário! Entra! Estavamos a falar em ti...iamos lá a cima ver como estavas.
-Não muito bem..eu e a Liliana...não podemos estar juntos! Os pais dela...

O Mário precisava desabafar, instintivamente, a Rita não resitiu e abraçou-o. O rapaz sabe que não teve culpa de nada, felizmente não houve sequelas de maior, eu próprio encarreguei-me de os ir ver ao hospital...tudo vai passar, tudo passou, o pior são as relações humanas, é o mais dificil de tudo, reconciliar os pais da Liliana com o Mário e é isso que o aflige!
Enquanto esteve em nossa casa, falou de toda a angustia que sente, a saudade de estar ao lado dela, o à vontade que já não sente em andar de elevador com receio de encontrar os pais dela.
Não falo muito com ele, prefiro ouvi-lo, já a Rita:
-Vais ver que eles vão compreender! Tens que ter calma, a Liliana vai explicar-lhes a situação. Ela tem 17 anos mas sabia muito bem o que estava a fazer, a culpa não é só tua! - (A moderação não é uma qualidade da Rita!)
-Mas e se eles nunca mais a deixarem vir falar comigo?
-"Nunca" é muito tempo e entretanto ela fica maior de idade-eheheh- tem paciência, sabes que a Margarida vos apoia e tens sorte de a Liliana ainda ter o Telemovel...

Gostei que o Mário tivesse vindo falar connosco, desabafou e ficou a saber que ninguém esta contra ele,ninguém o pode ou consegue julgar!

À saída, já sem a Rita:
- ÉS bom rapaz! Não tens que te punir, nem deixes que te punam... ela vai voltar para a tua beira...entretanto tens esta porta aberta (mas tenta vir quando a Rita não estiver porque ela não se cala e as vezes nem sabe o que diz, como viste! eheheh) Vai lá e força!

João (3º direito)

2 comentários:

mar disse...

Que pena o programa de radio da rita ter acabado! Ao menos fica com mais tempo para gozar a gravidez (aproveita cada momento, mesmo aqueles que te parecerem menos bons)!

MrX disse...

Obrigado por me terem recebido! Estou muito mais aliviado e agora já tenho as ideias mais no lugar! Um abraço para ti João e um beijo para a Rita!