segunda-feira, agosto 29, 2005

Olha, olha...

Não sei muito bem o que significa a palavra "arrogância", ou onde é que ela se encaixa na minha atitude na reunião de condomínio relativa ao desenrolar de todo este processo de transição...

Mas uma coisa eu sei, é que a palavra "arrogância" é uma palavra que exprime qualquer coisa de depreciativo. Qualquer coisa que tem a ver com uma forma de estar de quem olha os outros lá de cima do seu poleiro. talvez tenha olhado para os meus vizinhos assim... Não sei... se o fiz, é porque essa forma de estar "no poleiro" muitas vezes advém da falta de capacidade de uma pessoa em fazer-se entender. Se eu fujo para o Mar (só a ele obedeço, só ele me conhece, só ele sabe quem sou, no princípio e no fim, só a ele sou fiel e é ele quem me proteje quando alguém quer à força ser dono de mim...) inata e constantemente, se nele me refugio, absorvo dele a frieza da palavra franca e a crueza do sentimento puro. O Homem do Leme faz-se rude e, no seu constante diálogo com as marés revoltas, esquece-se como deve falar com o outro. Assim, e porque a forma como o outro nos entende, apesar de eu acreditar que também tem a ver com o seu estar na vida, nasce sobretudo da forma como nos exprimimos, peço desculpa se entrei pela paz de alguém adentro. Longe de mim fazê-lo intencionalmente... mas acredito que o possa fazer por atitude inerente. Por isso solto amarras e vivo lá no meio dos peixes, onde não corro o risco de ferir ninguém.

9 comentários:

Rita disse...

jorge palma. :)*

impressaodigital disse...

ai, ai, ai... :)

contadordehistorias disse...

Bem eu não gosto muito de peixeiradas mas se tem de ser tem de ser. Desde o momento que te retirei a gestão do espaço que te impuseste aqui de uma forma arrogante atirando sempre algumas frases menos próprias no intuito de criticar não de forma construtiva, mas sim pelo contrário, as minhas atitudes. Ora bem,se tivesses dois dedos de testa percebias que a partir do momento que resolvi deixar este espaço, resolvi cortar com tudo. Tu foste a pessoa que convidei para a gestão do espaço, logo a partir do momento que decido sair, é nomeada outra pessoa para o fazer.Desde o momento em que te foi retirada a gestão, parece que te entrou uma tremenda dor de cotovelo. Ora bolas, mas nós somos crianças, para tomar este tipo de atitudes e termos de andar a comportar-nos desta forma? Bem, antes que a azia se torne ainda maior fico por aqui. Se tiveres algo a dizer, sabes o meu email.

ps: ao admnistrador, faça-me um favor, exclua-me do prédio.
obrigado

Anónimo disse...

ehehhee BRONKA

Anónimo disse...

BLOG BRONCA

Anónimo disse...

nao destruam algo que construiram com tanto empenho...

BlankPage disse...

Existe aqui algo que já não está conforme aquilo que sinto...posts que se transformam em opiniões pessoais de forma a prevalecer sb as outras não corresponde propriamente ao que entendo como respeito pelo outro...não me sinto bem aqui neste momento e já não sinto vontade de aqui escrever..no entanto, vou esperar mais um pouko para ver no que é que isto vai dar..se valer a pena kontinuarei por aki.

nota - espero que não entendam este comentário como uma forma de vitimização...nem axu que deveria fazer um post de propósito só para expressar o k vai no fundo da minha alma..(ok..agora estou a ser iróniko...)

guia_das_almas disse...

nota 2 - também não sei se reparaste, mas com este post akabaste por desrespeitar um dos nossos vizinhos e o respectivo post (e o dia)..estou a ver q o q defendemos por aqui é mais o lema "faz o que te digo mas não faças o que eu faço"

tenho dito...

maresia disse...

Que grande confusão! Peixarada também não...

Caro contador, eu não sabia que tinha sido indicada por ti como futura administradora... deve estar a acontecer aqui uma confusão qualquer. Mas isso vou resolver na privacidade do teu mail, não aqui, pois realmente nada tem a ver com interacção de vizinhos. (eu não sei o teu e-mail)

Quanto a posts com carácter de opinião pessoal, o que disse neste post específico foi um desabafo do morador no prédio ao sentir que em reunião de condomínio não tinha sido bem interpretado. O meu lado pessoal e intimista enquanto não-virtual deixo para o meu blog.

K&S