sexta-feira, agosto 12, 2005

VENDE-SE

Por motivos pessoais, tomei a decisão de vender este prédio. São vários os motivos que apelam a vários sentimentos quer positivos quer menos positivos. Em suma, neste momento a melhor decisão é esta. Não faz para mim mais sentido, continuar por aqui. Ganhou vida própria não como ambicionava, mas isso não me entristece. Enfim. Está para venda. Venham ofertas.

16 comentários:

Anónimo disse...

A proposta de venda inclui, ou não, os inquilinos?!

BlankPage disse...

Quais eram as tuas ambições? Só por curiosidade...

Just...Blue disse...

tb eu tenho curiosidade em saber...quais eram as tuas ambições?

..::Lissinha::.. disse...

tbm m apetecia sbaer...quais as tuas ambições?

mar disse...

Eu compro...por uma historia (se os outros inquilinos tb contribuirem). Negócio fechado?!

J.P. disse...

Impressões digitais, obrigado pela tua visita.
Muito giro este blogue colectivo.
Parabéns a todos!

impressaodigital disse...

embora não o queira comprar...continuo a habita-lo, não ha razões para que não o faça!
quanto aos motivos que te levam a abandona-lo...acho que percebo! ;P

contadordehistorias disse...

Ora bem, no que toca aos inquilinos, é claro que esses não os vendo, já que não tenho quaisquer direitos sobre os mesmos e além disso como já antes mencionei, isto ganhou vida própria pela mão dos inquilinos. As minha ambições eram várias. Este espaço foi criado no intuito de observar as relações que se estabelecem entre pessoas que partilham um mesmo espaço. Esqueçam a ideia de big brother pois não tem nada a ver. O objectivo era dar voz aos desejos e vontades que todos possuimos e não revelamos, para esse fim criar-se-ia uma personagem que revelasse o mais intimo e mais escondido de cada um, Isso seria feito através de diversas formas construindo um passado, presente ou futuro ficticio onde surgissem por vezes traços da vida real de cada um. Em parte aconteceu, mas banalizou-se e a maior parte dos textos que surgiram foram apenas na exaltação do índividuo, ou seja, cumprimentava-se o vizinho e depois fala-se única e exclusivamente da personagem criada. Não era isso o pretendido. Apenas uma apresentação e depois a interacção total. Por isso matei o porteiro em sinal de revolta e na tentativa que se começasse a pensar em grupo e agir em prol do mesmo. Mas mais uma vez o individualismo venceu. O inspector segredo ainda mexeu alguma coisa, mas também não conseguiu que se desse o pulo. Outras situações foram a saida de algumas pessoas que possuiam muito bons projectos e que começaram a sentir aquilo que eu agora sinto e sairam. Se a tal rede de relações se tivesse desenvolvido seria diferente. Outra situação foi a de alguns inquilinos criarem mais do que uma personagem para si, ok eu também o fiz, mas convenhamos fui eu que criei o prédio, e o meu objectivo era que através dessas personagens se desenvolvesse uma maior interacção entre os inquilinos.Outro ponto, é a homogeneidade existente, quando se pretendia o contrário com pessoas diferentes entre si, onde se observasse não apenas " bom convivio" mas também as discussões entre vizinhos, as relações amorosas e as fracassadas, a discussão por causa da limpeza das escadas a alegria de se pertencer a um espaço comum com pessoas opostas entre si. Acho que sonhei muito alto. Admito grande parte da culpa, devendo por vezes fechado portas a contributos que nada traziam de novo, mas não o fiz, sei que devia ter participado mais vezes, mas observei que cada um apenas se preocupava consigo, e desencantei-me. Valorizo todos os que participam e o fazem cada vez mais afincadamente, mas não me reconheço aqui. Este não era o projecto que tinha idealizado, sinto que nada disto já me pertence e não me identifico com o que por aqui se passa. Lamento talvez desapontá-los, talvez tenha sido muito duro nas minhas críticas e nos apontamentos que fiz ao que não achava bem.Se feri susceptibilidades apresento as minhas desculpas. Deixo-vos um abraço mas antes de sair, peço que nomeiem novo gestor. Já que o anterior foi nomeado por mim, no entanto se o entenderem poderá continuar a ser o mesmo. Quando a decisão estiver tomada pela vossa parte deixarei o prédio. Abraço a todos.


Luis

Anónimo disse...

é verdade.. ultimamente só gostei mais do ernesto saraiva

tynta

Hrrada disse...

Como inquilina, tenho que concordar contigo e dsculpar-me por não ter sabido encaminhar as coisas devidamente... Contudo, também as minhas expectativas deste teu projecto foram caindo por terra... Ficarei à espera de novas ideias tuas e continuarei de olho nos inquilinos daqui, os quais já fazem parte da minha história :) Mas também eu ponho o meu apartameto à venda :)

Tem uma óptima vista e uns vizinhos fantásticos!

mua*

BlankPage disse...

Hmmm...admito que me tornei demasiado individualista...não sabia bem como inserir a personagem em questão num contexto colectivo...mas também verifiquei que muitas personagens estavam a "desenhar-se" ainda (como a minha..ups..lá vem o individualismo ao de cima) e esta evolução levaria inevitavelmente a um crescimento exponencial de trocas de contactos e de vidas entre os próprios inquilinos...pode ter sido um projecto falhado para uns..pode ter sido um projecto cheio de sucesso para outros..eu não sei o que terá sido para mim uma vez que este tipo de experiência foi uma novidade..e não tenho elo de comparação com outra situação semelhante...mas foi interessante por ser inovadora e por estar pela primeira vez na minha vida a contruir uma personagem...e acabou por ser mais uma situação individual do que colectiva por isso mesmo..se calhar por isso devia antes fazer um blog dedicado a uma personagem em vez de frustar expectativas de outras pessoas..nem é nada de pessoal..é mesmo assim...e também não percebi a revolta inerente à morte do porteiro...sinceramente? Na altura pensei que teria sido uma forma de dar mais "vida" a este prédio..estabelecer um elo comum entre os inquilinos e uma história interessante digna de um policial cheio de mistérios e de suspeitas...se calhar estou a exagerar...e se kalhar eu tb devia ter dado o meu kontributo...mas pronto...foi uma experiência interessante...pelo menos para mim...


Post scriptum - agradeço os esclarecimentos que o nosso contador de histórias nos deu...foi bom saber a opinião de alguém e é melhor ainda podermos dar as nossas opiniões de forma a que possamos melhorar e não voltar a cometer determinados erros. Foi mesmo muito bom o esclarecimento dado (e não estou a ser irónica ou sarcástica).

Just...Blue disse...

Concordo contigo quando dizes que alguns inquilinos foram mais individualistas que outros mas, permite-me que te diga que, no teu papel de gestor e sabendo de antemao o que pretendias para este espaço deverias ter a partida seleccionado menos inquilinos e tido o cuidado de os informar, logo a partida das regras deste espaço. No meu caso um dos factores que cortou um pouco a "pica" foi o facto de nem todas as pessoas postarem e ter-se reivindicado aqui que havia quem nao respeitasse os dias; logo ai ao serem tantos e ao criar uma escala com dia definido para colocar o texto faz com que esmoreça o nosso desejo criativo pq o nosso texto poderá (ou nao) depender dos posts anteriores, logo nao dá para preparar com antecedência.
Mesmo hoje, criada a escala, apercebo-me que ha pessoas que nao o fazem e por isso se continua a ver que quem contribui sao sempre os mesmos! Nao devia haver dia para contribuir, as historias fluiam melhor...afinal de contas é so ter o cuidado de ler os ultimos posts e tentar encadear a nossa história com essas para dar a vida ao prédio!
Para mim este tipo de experiência foi a 1ª pelo que nao posso comparar mas achei interessante e deu-me gozo participar.Permite-me tambem que te agradeça teres exposto de forma aberta as tuas ambições e (frustração tb...) em relação a este espaço, acho que será bom para todos reflectirem nas tuas palavras e fazermos deste espaço um predio mais "interactivo"!
Eu por mim continuarei mas na mimha opiniao deveriamos ver quem pretende ficar e daqui para a frente estabelecer um objectivo para este espaço e cumprir.

beijokas
Inês

maresia disse...

mas este prédio tinha dono? realmente, uma pessoa perde-se entre as ondas e esquece os pormenores porque se rege a sociedade em terra. tudo é de alguém, para alguém e por alguém. já nada nem ninguém é livre, pois não?

maresia disse...

mas porque é que está toda a gente a auto-punir-se?? aqui joga-se em equipa. eu não sou mais ou menos individualista que o outro, sou o que sou e transpareço o que quero. de todas as formas, como podemos interagir livremente uns com os outros se somos obrigados a adiar o que nos vem à cabeça para uma data marcada??

BlankPage disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
BlankPage disse...

E não sei porquê...mas penso que existem muitas omissões ao nível da exteriorização de vontades por aqui...venham mais ou ficamos assim? (pelo menos que as pessoas sejam sinceras...também não vejo onde está o problema real da questão..o Sr. Ernesto já está a ficar um pouco aborrecido com esta reunião de condomínio onde os silêncios se interpretam..bem ou mal..a ver como ficamos...)